quarta-feira, 29 de abril de 2009

Tambores

"Tambores" dá inicio a meus textos. Incentivada por amigos, que há muito me cobram um blog, dou ínício, hoje, a ele.Que melhor seria para anunciar , com algum alarde, minha pretensão, senão tambores? Feito um exercicio poético, dentro de uma comunidade (Discutindo Literatura), em menos de 10' , ele surgiu. Então, lá vai:



Tambores



Pra falar e libertar

São usados tambores...

Encontro fácil as rimas.

São tantas, e nem sempre

santas:

horrores, odores, rubores...

Pra dizer do que acordam

falta-me muito , amores

As forças mais primitivas

Os bichos que saltam muros

As ancas se requebrando

A morte perdendo pra vida!

(Eloisa - 29/04/2009)
Responder

10 comentários:

  1. Que idéia maravilhosa, Eloisa! Seus poemas mercem mesmo um cantinho especial. Parabéns pelo blog. Sucesso com ele!
    O poema é lindo!
    Estou muito feliz com os frutos da nossa "Discutindo".
    Beijos e muito afeto.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada,Luciana, por seu comentário carinhoso.Devo mesmo, muito, a vocês da Discutindo. Por muitos anos estive bloqueada para poesias pessoais. Mas não pretendo aqui usar somente meus textos.Acho que devo acrescentar ao nome do Blog ....e suas preferências artísticas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eloísa, espero que continue a "libertar" as suas poesias para nosso agrado. Adorei!
    Parabéns amiga!
    Beijinho carinhoso!

    ResponderExcluir
  4. Maria Lucia de Almeida6 de maio de 2009 15:44

    Que lindo, poema, Elô!
    Parabéns! Sempre soube da poetisa maravilhosa que estava para desabrochar!
    Agora você tem muito trabalho pela frente, rs. Quero ler muitos outros tão lindos assim!
    grande beijo!
    da Maria Lucia

    ResponderExcluir
  5. Agradeço o carinho e incentivo destas amigas que fiz aqui no Orkut: Maria Adelaide e Maria Lúcia, ambas poetisas, estas sim!
    Quanto ao trabalho, é daqueles que dá prazer, talvez mais uma forma de amar, pois como diz Benjamin Button, personagem de F Scott Fitzgerald, "As palavras são como fazer amor".

    ResponderExcluir
  6. Hmm.. delicioso poema, Eloisa..
    consigo escutar as ancas se requebrando,
    os tambores ritmando as palavras..
    a vida colorindo os amores..
    e acima, atrás e à frente dela, voce, amiga
    linda.. saltando muros..
    crescendo entre rubores e odores!!
    AMEI! Mil beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  7. Nossa!Seu comentário é um novo poema! É tão bom este carinho de vocês! Obrigada!

    ResponderExcluir
  8. Eloisa, o que seria das pessoas se não fossem ousadas o suficiente para fazer ressoar o seu tambor no mundo? Seríamos privados da beleza, da poesia, de conhecimentos e de belos encontros. Continue soando este tambor que contagia a todos com a sua cadência. Parabéns! Sucesso!
    Com carinho,
    Sonia

    ResponderExcluir
  9. Sonia,obrigada pelas belas palavras com que me presenteou!
    Abraços carinhosos,
    Elô

    ResponderExcluir
  10. Elô, você já leu A ilha sob o mar? Seu poema parece feito para esse livro maravilhoso. Tem o ritmo nas linhas, a cadência nas palavras, a melodia no conjunto. Très bon!

    ResponderExcluir